Indústria de Calçados Rassum (Rahal & Assumpção) –

Grupo Kiuty

Trajetória

Ano de Fundação: 1962
Fundador: Antônio Ramos de Assumpção e Raif Mehanna Rahal
Número de Empregados e Produção Inicial: 26 empregados e 70 pares/dia em 1962
Número de Empregados e Produção Máxima: 2000 empregados e 40.000 pares/dia
Principais Produtos: Calçados Infantis, Femininos e Masculinos (Adulto).

História

História: A sociedade entre Antônio Ramos de Assumpção e Raif M. Rahal marcou o início da trajetória de sucesso da indústria do calçado infantil biriguiense, com a instalação da Indústria de Calçados Rassum, que se tornou, em pouco tempo, sinônimo de desenvolvimento industrial na cidade de Birigui (SP).

Com produção anual inicial de 48.000 pares de calçados infantis registrados em 1962, aumentou em progressão surpreendente para 484.000 pares no ano de 1972, demonstrando a capacidade empreendedora de Antônio Ramos de Assumpção e seu sócio Raif Mehanna Rahal. Tanto que o sucesso empreendedor da Rassum ( Kiuty) é a empresa calçadista mais antiga em Birigui e uma das mais antigas do Brasil.

Entre as várias atividades pioneiras e inovações introduzidas pela empresa no pólo calçadista (espelho para muitas outras), destaca-se a inserção da cidade de Birigui no mercado internacional, ocorrido em 1972, época em que foram enviados uma remessa com cerca de 50 mil pares de calçados para os Estados Unidos e o Canadá. Era o início da conquista e do desbravamento, não somente do interior brasileiro, mas do mercado exterior, apresentando a vocação biriguiense ao mundo.

Outro destaque importante foi a diversificação da produção ocorrida na empresa ao longo de sua história. Além da produção do segmento infantil, por meio da linha infantil Kiuty, criou-se uma linha para adultos – masculino e feminino (Cavalo Branco e Anay) e outra jovem (Biribol Sport e Straik), marcas de sucesso do empreendimento (muito lembradas pelo mercado) e que permitiram ao grupo transitar entre o segmento infantil e o adulto.

Na década de 80, intensificou-se a trajetória de expansão da Rassum, época em que a empresa chegou a produzir mais de 40.000 pares de calçados por dia (um recorde para uma empresa de Birigui), empregando cerca de 2000 colaboradores, fato que elevou a empresa a uma posição de destaque, situando-a entre uma das dez maiores empresas de calçados do Brasil.

Neste período, teve início a construção de amplas e modernas instalações industriais localizadas na Avenida Euclides Miragaia, nº 2427 (um marco na história da arquitetura industrial da cidade em decorrência da amplitude e envergadura do prédio e da integração da produção).

Em 1986, um novo caminho foi seguido por Assumpção, que adquiriu a parte pertencente a seu sócio Raif na empresa, gerando e criando uma nova denominação para a bem sucedida Rassum. Surgiu a Kiuty, uma nova denominação substitutiva da anterior, sendo o nome derivado de uma marca muito conhecida da própria Rassum. O desafio da nova denominação foi vencido rapidamente, prova disso foi que no ano de 1988, Antônio Ramos de Assumpção, recebeu o Título de Industrial do Ano, concedido pelo Jornal Exclusivo e pela Revista Lançamento de Novo Hamburgo (RS) (foi o primeiro industrial de Birigui que recebeu tal honraria, reconhecimento do setor calçadista brasileiro ao trabalho realizado em 30 anos de história dedicado ao setor).

No final da década de 80 e começo dos anos 90, o grupo Kiuty ampliou suas atividades, instalando duas empresas em Birigui: a L. R Assumpção (Pé de Anjo) e a Protektiv, ambas pertencentes aos filhos de Antônio Ramos de Assumpção.

Destaca-se que as empresas pertencentes ao grupo Kiuty chegaram a produzir, no começo dos anos 90, oito milhões de pares/ano (produtos do segmento infantil, masculino e feminino).

A abertura econômica dos anos 90, o processo de reestruturação produtiva e a implementação de dois Planos Econômicos (Plano Collor e Real), não foram empecilhos para a trajetória de crescimento do grupo Kiuty, que continuou investindo em inovações tecnológicas, na melhoria da qualidade dos produtos e na qualificação da mão-de-obra. Exemplo desses investimentos foram a aquisição de um conjunto de injetoras da Itália no começo dos anos 90, um dos maiores investimentos realizados por uma empresa calçadista naquele período.

Imagens
12
página  2  de  2
Áudio
Vídeos

Entrevista – Antonio Ramos de Assumpção – Parte 1

Entrevista – Antonio Ramos de Assumpção – Parte 2

Entrevista – Antonio Ramos de Assumpção – Parte 3

Entrevista – Antonio Ramos de Assumpção – Parte final

FOTOS , JORNAIS OU IMPRESSOS ANTIGOS DE BIRIGUI? NOS ENVIE!